Ômega-3 e saúde mitocondrial

Atualizado: Jul 21

Para quem não se recorda sobre as características do ômega-3, essa é uma família de ácidos graxos poliinsaturados (PUFAs) que possuem uma ligação insaturada no seu terceiro carbono, além disso, esses são considerados essenciais, ou seja, o nosso organismo não consegue produzir naturalmente. Desse modo, podemos obter esse lipídio através da ingestão de alguns tipos de peixe, como salmão, atum e sardinha.




No meio clínico, a suplementação de ômega-3 tem sido um coadjuvante para o tratamento de alguns distúrbios relacionados à síndrome metabólica, como do acúmulo de gordura visceral, da sensibilidade à insulina, hipertensão, entre outros. Nesse sentido, precisamos lembrar que o aparecimento desses distúrbios pode estar relacionado com a saúde mitocondrial, visto que sua disfunção resulta no aumento do estresse oxidativo e quadro inflamatório, e é nesse cenário que o ômega-3 irá atuar.

Via da biogênese mitocondrial

Quando falamos da melhora do sistema mitocondrial, não podemos deixar de fora o conceito de biogênese, que descreve o processo de aumento do número e funcionalidade da organela, melhorando sua função. Nesse cenário, há algumas vias que irão estimular essa biogênese, como a PGC-1α, levando a estimulação de uma série de fatores de transcrição nucleares, resultando na replicação do DNA mitocondrial e, como desfecho, teremos o crescimento e divisão, com a formação de novas organelas.

O potencial do ômega-3 no metabolismo mitocondrial

Agora, falando sobre as evidências que apontam o ômega-3 como um agente promotor da saúde mitocondrial, esses PUFAs atuam ativam a via AMPK que, por sua vez, leva a estimulação da PGC-1α. Ademais, sua suplementação também está ligada a redução da produção de espécies reativas de oxigênio pelas mitocôndrias, além da diminuição de citocinas pró-inflamatórias, evitando assim o acúmulo de danos celulares e o estabelecimento do estresse oxidativo e de uma inflamação crônica.

Além disso, o consumo de ômega-3 está relacionado com o aumento da viscosidade das membranas celulares e mitocondriais, graças a incorporação desse ácido graxo em sua estrutura. Assim, teremos a melhora da eficiência, evitando a disfunção e morte da organela e celular. Para finalizar, observamos que a suplementação de ômega-3 pode trazer alguns benefícios, entretanto, sua suplementação precisa ser prescrita por um profissional para ser ajustadas as doses diárias, existindo um equilíbrio com a ingestão de ômega-6.

Para um estudo mais aprofundado sobre o tema, segue algumas sugestões de leitura:

Artigo:

Nutrition, Bioenergetics, and Metabolic Syndrome

Influence of fish oil on skeletal muscle mitochondrial energetics and lipid metabolites during high-fat diet

Omega-3 fatty acids and insulin resistance: Focus on the regulation of mitochondria and endoplasmic reticulum stress.


87 visualizações0 comentário