top of page

A nutrição pode ajudar na SOP?

A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) é um distúrbio endócrino que afeta entre 6 a 20% das mulheres em idade fértil. É associada a cistos nos ovários, hiperandrogenismo e disfunção menstrual, sendo assim, os sintomas associados incluem menstruação irregular, amenorréia (ausência de menstruação por mais de três meses), excesso de pelos e acne, queda de cabelo, elevada produção de testosterona e outros descontroles hormonais. 


Embora as origens da Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) estejam em constante investigação, diversos elementos podem desempenhar um papel no seu desenvolvimento. Aspectos como predisposição genética, resistência à insulina, processos inflamatórios e desequilíbrios hormonais são considerados potenciais contribuintes para a manifestação dessa condição.


Por se tratar de uma doença inflamatória e com a presença da resistência à insulina, a nutrição é fundamental para o tratamento da doença, prevenir complicações e para diminuir os sintomas. 


Como a nutrição pode ajudar na SOP: 


  • A obesidade e o excesso de peso estão presentes na maioria das pessoas com SOP, estando associado a desregulação hormonal, resistência à insulina e inflamação. Por isso, a perda de peso se torna fundamental por uma alimentação com controle calórico e atividade física regular.   

  • Para controle da resistência à insulina, é importante cuidar da qualidade dos carboidratos. Diminuir o consumo de carboidratos simples, como doces, açúcar, farinhas brancas, refrigerantes, etc, e optar por carboidratos complexos, frutas, verduras, legumes, grãos integrais, leguminosas, etc. 

  • É importante aumentar o consumo de fibras (sementes, aveia, frutas, verduras e legumes), pois se acredita que uma alimentação com alto teor de fibras pode levar ao equilíbrio hormonal, além de ajudar a diminuir a inflamação e resistência à insulina. 

  • Para diminuir o quadro inflamatório, é recomendado que se tenha uma alimentação anti-inflamatória, rica em frutas, verduras, legumes, sementes, castanhas, grãos integrais, gengibre, canela, cúrcuma, chás e que se diminua o consumo de alimentos inflamatórios, como carne vermelha, açúcar, farinhas brancas, pizza, hambúrguer, frituras, alimentos ultraprocessados e álcool. 

  • Manter níveis adequados de algumas vitaminas é fundamental para o controle da doença. Podemos destacar as seguintes vitaminas e minerais: cromo, zinco, magnésio, vitaminas do complexo B, vitamina C, D, E, além disso, alguns suplementos também se mostram eficazes para a SOP, como o ômega 3, Mio-inositol, coenzima Q10, ácido alfa lipóico, NAC, Vitex agnus-castus e Cinnamomum Verum (canela). 


Podemos concluir, que a SOP se trata de uma condição de saúde que envolve vários aspectos que precisam ser tratados e a nutrição tem papel importante para tratar cada um deles, contribuindo assim, para diminuir o quadro inflamatório, resistência à insulina e controle hormonal. 


Referências Bibliográficas e sugestão de leitura:



Szczuko M, Kikut J, Szczuko U, Szydłowska I, Nawrocka-Rutkowska J, Ziętek M, Verbanac D, Saso L. Nutrition Strategy and Life Style in Polycystic Ovary Syndrome-Narrative Review. Nutrients. 2021 Jul 18;13(7):2452. doi: 10.3390/nu13072452. PMID: 34371961; PMCID: PMC8308732.

14 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page