top of page

Cúrcuma e artrose: existe relação?


O termo artrose refere-se a uma das doenças mais comuns do sistema postural e musculoesquelético. Quando uma articulação se desgasta, sua camada protetora, a cartilagem, e, às vezes, o osso subjacente são danificados, causando muitas vezes dores contínuas.


A vista disso, inúmeros estudos vêm sendo conduzidos a fim de entender se existe uma relação entre a cúrcuma e a artrose, principalmente por ela possuir importante papel anti inflamatório, o que por sua vez, pode auxiliar na melhora do quadro das dores intensas.


Um pouco sobre a artrose


A artrose ou osteoartrose é uma condição articular que causa inflamação crônica e consequente rigidez e dor nas articulações. Pode afetar qualquer articulação, mas é vista principalmente nos joelhos, quadris e nas pequenas articulações das mãos.


É causada principalmente pela ruptura da cartilagem e do osso subjacente nas articulações, que pode ocorrer devido a lesão articular, uso excessivo de uma articulação após lesão ou cirurgia, idade, histórico familiar, obesidade ou artrite secundária causada por outra condição separada da osteoartrite.


Os sintomas e a gravidade da doença podem variar muito de uma pessoa para outra. Às vezes, os sintomas podem ser leves e intermitentes, mas outras pessoas experimentam dor intensa e constante que tem efeitos prejudiciais em sua capacidade de realizar tarefas cotidianas.


Relação entre a cúrcuma e artrose


O principal papel da cúrcuma na artrose, pode ser a sua ação anti-inflamatória, através da inibição de sinais pró-inflamatórios como as prostaglandinas. A cúrcuma também altera a sinalização da proteína NF-κB, que desempenha um papel fundamental na regulação das respostas imunes, e problemas de regulação relacionados ao NF-κB têm sido associados a doenças inflamatórias. Além disso, a cúrcuma altera as citocinas pró-inflamatórias, como a produção de interleucina e a atividade da fosfolipase A2 e 5-LOX.


Benefícios da cúrcuma para artrose


A artrose é geralmente é tratada com analgésicos e AINEs (anti-inflamatórios não esteroides), mas esses medicamentos podem ter efeitos adversos graves, incluindo sangramento gastrointestinal e problemas no sistema cardiovascular, além de reações alérgicas. Há evidências de que a curcumina não possui apenas propriedades anti-inflamatórias, mas também antitrombóticas, antioxidantes e antimicrobianas.


Em estudo clínico com duração de seis semanas, no qual dois grupos receberam 2g de cúcrcuma ou 800mg de anti-inflamatórios por dia demonstrou: função do joelho melhorada, níveis de dor melhorados ao caminhar e subir escadas, sendo que nenhum grupo relatou efeitos colaterais graves.


Referências bibliográficas

PERKINS, Kimberly et al. Efficacy of Cúrcuma for Treatment of Osteoarthritis. Journal Of Evidence-Based Complementary & Alternative Medicine, [S.L.], v. 22, n. 1, p. 156-165, 23 jun. 2016. SAGE Publications. http://dx.doi.org/10.1177/2156587216636747.


SINGHAL, Shubha et al. Bioavailable turmeric extract for knee osteoarthritis: a randomized, non-inferiority trial versus paracetamol. Trials, [S.L.], v. 22, n. 1, p. 1-10, 30 jan. 2021. Springer Science and Business Media LLC. http://dx.doi.org/10.1186/s13063-021-05053-7.


PAULTRE, Kristopher et al. Therapeutic effects of turmeric or curcumin extract on pain and function for individuals with knee osteoarthritis: a systematic review. Bmj Open Sport & Exercise Medicine, [S.L.], v. 7, n. 1, p. 935-940, jan. 2021. BMJ. http://dx.doi.org/10.1136/bmjsem-2020-000935.

1.833 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page