top of page

Chá drenante para celulite Dimpless - chá verde – cavalinha



Em uma sociedade onde a aparência desempenha um papel cada vez mais importante, a celulite vem sendo considerada um grande problema de beleza na em muitas mulheres. Ela está presente em mais de 80% das mulheres na pós-puberdade, por isso vem sendo cada vez mais procurada formas de combater o desenvolvimento da celulite. Apesar de seu mecanismo exato ainda não seja totalmente evidenciado, a celulite acontece através do aumento no tamanho dos glóbulos de gordura e tecido adiposo na camada da derme e por modificações nas fibras do tecido conjuntivo.


Todos esses fatores reunidos levam ao aparecimento das celulites, sendo consideradas semelhantes ao aspecto de “casca de laranja” e que ocorrem principalmente nas regiões das coxas, nádegas, quadris e abdômen. Dentro os fatores que favorecem sua ocorrência, o principal deles é a hipertrofia do tecido adiposo, que resulta do aumento no tamanho dos adipócitos e promove perturbação do metabolismo lipídico com a inibição da lipólise, ou seja, a degradação dos lipídios.


Tais perturbações no tecido ádipos resultam no aumento da síntese de espécies reativas de oxigênio (ROS) e redução da defesa antioxidante, consequentemente favorecendo o estresse oxidativo. Nesse sentido, a literatura menciona que ocorrem maiores danos oxidativos em mulheres que contêm celulite e que os elementos antioxidantes como por exemplo as enzimas SOD (superóxido dismutase) são capazes de eliminar os ROS, melhorar o metabolismo lipídico e inibir a hipertrofia do tecido adiposos.


A fibrose também pode elevar as chances de celulite e um dos principais mecanismos responsáveis ​​por ela é a liberação de ROS, como ânion superóxido (O2 • -) e radical hidroxila (OH •), pelas células inflamatórias. Devido à alta instabilidade das ROS, elas vão se ligar às estruturas adjacentes e causar danos ao tecido conjuntivo e à rede vascular. Nesse sentido, a utilização de antioxidantes é extremamente importante para reduzir esse quadro e melhorar as propriedades mecânicas da pele, levando a uma aparência mais lisa da pele.


As enzimas antioxidantes, em especial a SOD podem auxiliar de forma significativa na redução da celulite e nesse sentido, após um longo período de muitas pesquisas foi possível observar uma alta concentração de SOD em uma espécie específica de melão (Curcumis melo L.) que foi utilizada para produzir o Dimpless®. Esse suplemento contém em sua composição cerca de 85 a 90% de SOD e o restante é contemplado por elementos com potencial antioxidante o coenzima Q10, ácido lióico, catalase (CAT), glutationa peroxidase (GPx), carotenoides, vitamina A, E e C.


Devido a todos os componentes presentes no Dimpless® ele apresenta propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes, anti-fibróticas, modulador de TGFβ, auxilia na redução de ROS e melhora o metabolismo dos lipídios por diminuição da atividade da enzima lipase lipoproteica (LPL). Por conta disso, esse suplemento pode ser muito significativo na redução da celulite e sua dosagem deve ser de 40mg ao dia, que corresponde a 480 UI de SOD. De acordo com a literatura, essa ingestão diária foi capaz de reduzir 11,3% da celulite de mulheres após 56 dias de uso.


Além disso, o chá verde que é produzido a partir da planta camellia sinensis é bastante conhecido e consumido em todo o mundo também pode ser uma bebida muito importante para auxiliar na redução da celulite. Ao longo dos anos a segurança de ingestão desta bebida já foi muito elucidada e suas propriedades antioxidantes, antidiabéticas, anti-inflamatórias, anticarcinogênico, hipoglicemiante, antibacterianas e antivirais, desempenham resultados excelentes no tratamento de algumas doenças e na melhora estética. Ainda, esse chá contém quantidades expressivas de compostos fenólicos, polifenóis, flavonóides como a quercetina, taninos, miricetina e kaempferol, falvonóis, catequinas, minerais, cafeína, metilxantinas e vitaminas C e K.


Assim como o chá verde, a cavalinha (Equisetum arvense) pode desencadear excelentes efeitos no tratamento contra a celulite, além de possuir potencial diurético e atuar como reguladora de colesterol plasmático. Dentre suas propriedades estão incluídas a atividade antioxidante, antidiabética, anti-inflamatória, antimicrobiana, anti-hemorrágica e vasodilatadora e ela possui uma ampla gama de compostos flavonóides, fitoesteróis, ácidos fenólicos e minerais.


Referências

Vozenin-Brotons, M. C., Sivan, V., Gault, N., Renard, C., Geffrotin, C., Delanian, S., ... & Martin, M. (2001). Antifibrotic action of Cu/Zn SOD is mediated by TGF-β1 repression and phenotypic reversion of myofibroblasts. Free Radical Biology and Medicine, 30(1), 30-42.

Lemaire, B., Le Quéré, S., Simoneau, G., & Lacan, D. (2015). Étude clinique d’une SuperOxide Dismutase de melon naturelle et bioactive (SOD B Dimpless®) sur la cellulite. Phytothérapie, 14(1), 23–28. doi:10.1007/s10298-015-0977-4

Vishnoi, H., Bodla, R. B., & Kant, R. (2018). Green tea (Camellia sinensis) and its antioxidant property: a review. International Journal of Pharmaceutical Sciences and Research, 9(5), 1723-36.

Hexsel, D., Orlandi, C., & Zechmeister do Prado, D. (2006). Botanical Extracts Used in the Treatment of Cellulite. Dermatologic Surgery, 31, 866–873. doi:10.1111/j.1524-4725.2005.31733

Ferreira, V. B. N. (2001). Estudo químico e avaliação do potencial antioxidante da Equisetum arvense e da Marsypianthes chamaedrys.

Sandhu, N. S., Kaur, S. A. R. A. B. J. I. T., & Chopra, D. I. V. N. E. E. T. (2010). Equisetum arvense: pharmacology and phytochemistry-a review. Asian journal of pharmaceutical and clinical research, 3(3), 146-150.


4.341 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comentarios


bottom of page