top of page

Chás digestivos após as festas de final de ano


As festas de fim de ano estão chegando, com isso temos um período repleto de familiares, amigos, bons momentos e claro, comidas deliciosas.


Por conta da alta palatabilidade, é muito fácil exagerar no consumo desses alimentos e, por consequência, apresentar problemas gastrointestinais, como, por exemplo, a dispepsia (má digestão).


A dispepsia (indigestão) é caracterizada por náusea, inchaço, flatulência e dores abdominais, felizmente há maneiras de combatê-la, podendo ser feita com remédios alopáticos, fitoterápicos ou, ainda, chás de certas plantas.


A utilização de plantas medicinais para o tratamento de determinadas patologias é uma prática milenar, sendo um dos pilares de diversas terapias (medicina tradicional chjnesa, ayurverda, medicina greco-romana, entre outras), suas alegações terapêuticas são descritas em manuscritos de diferentes países do mundo, caso do Egito, onde o Papiro de Ebers (papiro egípcio) apresenta plantas utilizadas até o dia de hoje (funcho, coentro, tomilho, zimbro, entre outras), isso também ocorre com os Vedas (poemas indianos) que mencionam o gengibre, alcaçuz, cúrcuma e muitos outros.


Segundo a lenda chinesa, o chá foi “descoberto” pelo imperador ShenNung enquanto descansava sob uma árvore, algumas folhas caíram em sua vasilha de água fervendo. O imperador atraído pelo aroma, ele provou o líquido e adorou. Não há nenhuma evidência que isso ocorreu de fato, contudo, é uma boa introdução para falarmos sobre chás e seus potenciais terapêuticos.


Para isso, vamos utilizar como base a cartilha de Plantas Medicinais e Fitoterápicos (4ª edição) emitida pelo Conselho Regional de Farmacêuticos em 2019.


Dentre as inúmeras possibilidades, podemos destacar:


  1. A Marcela (Achyrocline satureoides) é indicada para o tratamento de má digestão e cólicas intestinais, recomendando uma infusão de 1,5g em 150 ml de água.

  2. A Carqueja (Baccharis trimera) é indicada para dispepsia (má digestão e alterações na sensibilidade da mucosa do estômago), recomenda-se uma infusão de 2,5 g das partes aéreas em 150 ml de água.

  3. A Guaçatonga (Casearia sylvestris) é uma planta indicada para dor e lesões quando formulada para aplicação tópica e para dispepsia e gastrite quando na forma de infusão, é recomendada a infusão de 2 a 4g das folhas em 150 ml de água.

  4. A Espinheira Santa (Maytenus ilicifolia) é indicada para dispepsia e azia, recomenda-se uma decocção de 1 a 3g de suas folhas em 150 ml de água.

  5. O Boldo-do-Chile (Peumus boldus) é indicado para dispepsia por conta dos seus efeitos colerético e colagogo. É indicada a infusão de 1 a 2g das folhas em 150 ml de água.

  6. A Erva-doce ou Anis (Pimpinela anisum) é indicado para dispepsia e cólicas gastrointestinais, indica-se uma infusão de 1,5g dos frutos em 150 ml de água.

  7. O Boldo-baiano (Vernonia condensata) é indicado como um estimulante digestivo em dispepsias, indica-se uma infusão de 3g das folhas em 150 ml de água.

  8. A Sálvia (Salvia officinalis) é indicada para dispepsias e transpiração excessiva, segundo a cartilha, é recomendado fazer uma infusão de 1,5- 3 g das folhas da planta em 150 ml de água.

Vale lembrar que por mais que sejam naturais, essas ervas não são isentas de efeitos colaterais, sendo necessário o acompanhamento com um profissional habilitado.



Referências:

CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA. Plantas Medicinais e

Fitoterápicos. Cartilha de Fitoterápicos, [S. l.], p. 1-72, 1 abr. 2019. Disponível

em: http://www.crfsp.org.br/images/cartilhas/PlantasMedicinais.pdf. Acesso em: 1 nov. 2021. NASCIMENTO, Isabela; VIEIRA, Marlene. Farmácia Verde. Manual de Plantas Medicinais, [S. l.], p. 1-50, 1 fev. 2014. Disponível em: https://www.unisantos.br/wp-content/uploads/2014/02/farmacia-verde- livro.pdf. Acesso em: 1 nov. 2021.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUÍZ DE FORA. Plantas usadas no Sistema Digestivo. Periódico, [S. l.], p. 1-6, 1 mar. 2011. Disponível em: https://www.ufjf.br/proplamed/files/2011/03/a11-Plantas-utilizadas-no-Sistema- Digestivo.pdf. Acesso em: 1 nov. 2021.

331 visualizações0 comentário
bottom of page