top of page

Desvendando a Cúrcuma

Atualizado: 24 de nov. de 2022


Desde a antiguidade, as plantas vêm sendo utilizadas com finalidades alimentícias ou até mesmo terapêuticas. Por esse motivo, você provavelmente conhece a curcuma, uma famosa planta que atualmente é amplamente estudada e consumida, principalmente pela sua riqueza em compostos e benefícios à saúde.


O gênero curcuma possui uma longa história de aplicações medicinais, sendo composto por aproximadamente 120 espécies. Entre as espécies da cúrcuma, a Curcuma longa L é a mais conhecida, sendo que é uma planta cultivada em clima quente e em muitas regiões do mundo.


Parente do gengibre, a cúrcuma é uma planta perene, ou seja, apresenta um ciclo de vida longo e cresce cerca de 1,5 m de altura em regiões tropicais do sul da Ásia, com flores amarelas em forma de trombeta. Suas raízes são bulbos que também produzem rizomas, nos quais produzem caules e raízes para novas plantas.


A cúrcuma é perfumada e tem um sabor amargo e um tanto acentuado. Embora cresça em muitos locais tropicais, a maioria da cúrcuma é cultivada na Índia, onde é usada como ingrediente principal no curry.


A cúrcuma e seus benefícios


Ao longo dos anos, numerosas evidências vêm demonstrando os seus inúmeros benefícios à saúde, principalmente relacionados a sua atividade anti-inflamatória. Isso porque, diversas doenças como: autoimunes, cardiovasculares, neurodegenerativas, articulares e até mesmo câncer, podem ser causadas por uma inflamação crônica relacionada com o estresse oxidativo.


Nesse sentido, a ação antioxidante e anti-inflamatória da cúrcuma é um dos maiores responsáveis pelos seus efeitos positivos no organismo, pois possui importante atuação no processo de eliminação de radicais livres, atuando de forma direta no controle de processos inflamatórios, resultando em uma ação sistêmica.


Além da sua importante atividade anti inflamatória, estudos corroboram que a cúrcuma também possui importantes propriedades antimicrobianas, bem como boa atividade antifúngica através da presença de extratos etanólicos que a justificam. Ademais, estudos indicam que a Cúrcuma também possui atividade anticancerígena, devido a inibição da proliferação celular e a indução da apoptose das células de câncer.


Referências bibliográficas

QIN, Si et al. Efficacy and safety of turmeric and curcumin in lowering blood lipid levels in patients with cardiovascular risk factors: a meta-analysis of randomized controlled trials. Nutrition Journal, [S.L.], v. 16, n. 1, p. 350-359, 11 out. 2017. Springer Science and Business Media LLC. http://dx.doi.org/10.1186/s12937-017-0293-y.


HAY, Eleonora et al. Therapeutic effects of turmeric in several diseases: an overview. Chemico-Biological Interactions, [S.L.], v. 310, p. 108-113, set. 2019. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.cbi.2019.108729.


LANTZ, R.C. et al. The effect of turmeric extracts on inflammatory mediator production. Phytomedicine, [S.L.], v. 12, n. 6-7, p. 445-452, jun. 2005. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.phymed.2003.12.011.

165 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page