Estratégias magistrais para a melhora do sono

A insônia é uma queixa comum, e aproximadamente 30% da população apresenta esse quadro em algum momento da vida. A insônia tem sido associada ao desenvolvimento de distúrbios somáticos e psicológicos, como a ansiedade. Entre os sintomas da insônia, está a dificuldade em adormecer ou dificuldade em manter o sono, o que leva a um sono não reparador. O sono auxilia na regulação da homeostasia do nosso organismo, isto é, ajuda a mantê-lo em equilíbrio. Através do sono ocorre a restauração de tecidos, a organização das nossas memórias, o fortalecimento de células do sistema imunológicos, a conservação de energia além do papel fundamental no ganho de massa muscular.



Os tratamentos convencionais para a insônia incluem medicamentos associados a tratamentos psicológicos. Os medicamentos comumente utilizados para a insônia são os chamados hipnóticos não-benzodiazepínicos, que podem trazer efeitos adversos, tais como a amnésia, o comprometimento do desempenho psicomotor e a fadiga diurna.


Outras estratégias são os manipulados fitoterápicos, que utilizam ativos de plantas medicinais, associados a práticas como a ioga, a meditação e a higiene do sono. Os fitoterápicos auxiliam no tratamento da insônia e pode ser utilizado tanto a planta medicinal isolada como a planta medicinal em fórmulas combinadas. Alguns exemplos de fitoterápicos mais utilizados são a Melissa officinalis, conhecida como erva-cidreira, a Passiflora incarnata, a folha do maracujá, a Matricariachamomilla, advinda da camomila, a Valeriana Officinalis e a Piper Metysticum. Os ativos podem ser combinados entre si, em quantidades que estejam de acordo com o tratamento. Além disso, os fitoterápicos podem ser utilizados sob a forma de óleo essencial, em infusões e sob a forma de comprimido.


É importante que o profissional prescritor esteja atento na escolha do tratamento de acordo com a classificação da insônia.



120 visualizações0 comentário