top of page
  • iara124

Imunel® ou Saccharomyces cerevisiae: qual a diferença?




Apesar do Imunel® e da Saccharomyces cerevisiae serem tipos de leveduras utilizados para fortalecer o sistema imunológico, há algumas diferenças em suas composições e mecanismos de ação, responsáveis pelas características específicas na melhora da imunidade.


A Saccharomyces cerevisiae é uma levedura rica em beta-glucanos que estimula o combate aos patógenos e auxilia na produção de anticorpos. Além disso, eles iniciam uma resposta anti inflamatória, através da produção de citocinas. Dessa forma, ela pode ser benéfica em indivíduos com um sistema imunológico enfraquecido, como os idosos e crianças, os quais estão mais suscetíveis às doenças.


Os beta-glucanos presentes na Saccharomyces cerevisiae se ligam aos receptores de neutrófilos e outras células imunes inatas, tornando-as mais responsivas a estímulos químicos, além de apresentarem níveis aumentados de fagocitose e explosão oxidativa. Além disso, eles interferem na produção de citocinas, dando início à ação anti-inflamatória e à proliferação de linfócitos.


Já o Imunel® é um produto obtido a partir da fermentação da levedura Saccharomyces cerevisiae. Mas difere por possuir uma padronização em 60% de nucleotídeos, estabilização em goma acácia e associação à vitaminas e minerais.


O sistema imunológico e a mucosa intestinal, precisam de um fornecimento de nucleotídeos para se manterem funcionais. Logo, o ativo fornece, constantemente, os nucleotídeos para garantir a manutenção e o crescimento tecidual.


Além disso, o Imunel® aumenta a produção de muco e o tamanho das vilosidades intestinais. Como consequência, a permeabilidade intestinal diminui, garantindo que o intestino se torne menos suscetível à entrada de patógenos.


Portanto, apesar de ambos serem derivados da Saccharomyces cerevisiae, o Imunel® é uma fórmula específica que combina a levedura com vitaminas, minerais e nucleotídeos, enquanto a Saccharomyces cerevisiae possui majoritariamente beta-glucanos em sua composição.




Referências Bibliográficas:

CARVER, Jd. Dietary nucleotides: effects on the immune and gastrointestinal systems. Acta Paediatrica, [S.L.], v. 88, p. 83-88, 2 jan. 2007. Wiley. http://dx.doi.org/10.1111/j.1651-2227.1999.tb01306.x.


A GIL,. Modulation of the immune response mediated by dietary nucleotides. European Journal Of Clinical Nutrition, [S.L.], v. 56, n. 3, p. 1-4, 30 jul. 2002. Springer Science and Business Media LLC. http://dx.doi.org/10.1038/sj.ejcn.1601475.


FULLER, Richard; MOORE, Michael V.; LEWITH, George; STUART, Beth L.; ORMISTON, Rory V.; FISK, Helena L.; NOAKES, Paul S.; CALDER, Philip C.. Yeast-derived β-1,3/1,6 glucan, upper respiratory tract infection and innate immunity in older adults. Nutrition, [S.L.], v. 39-40, p. 30-35, jul. 2017. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.nut.2017.03.003

126 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page