Infecção por HPV – prevenção e tratamento



O papilomavírus humano (HPV) apresenta forma circular, com dupla hélice de DNA, membro da família Papillomaviridae, cuja infecção surge no epitélio escamoso induzindo a formação de uma série de lesões cutaneomucosas e na região ano genital. Atualmente são identificados mais de 200 tipos de HPV, e cerca de 40 deles acometem o trato ano-genital. A principal forma de transmissão do vírus é por atividade sexual, no entanto durante o parto é possível que ocorra a formação de lesões cutaneomucosas em recém-nascidos. O risco geral para a exposição ao vírus através de relações sexuais com diferentes parceiros é de 15% a 20%.


O HPV é dividido entre grupos que podem ser de baixo ou alto risco oncogênico, e os tipos que infectam o trato ano-genital podem ser tanto de baixo como de alto risco. Os tipos pertencentes ao grupo de baixo risco apresentam normalmente lesões benignas e intraepiteliais escamosas. Já os tipos que pertencem ao grupo de alto risco apresentam lesões intraepiteliais escamosas de alto grau e carcinomas.


Prevenção

A prevenção do vírus HPV é realizada através da vacinação profilática, que é segura e eficaz na prevenção do vírus. Seus benefícios são estendidos, o que significa a diminuição da ocorrência de lesões benignas e malignas. A vacinação possui um efeito maior em adolescentes antes do primeiro contato sexual. A vacina papilomavírus humano 6, 11, 16 e 18 (recombinante) – vacina HPV quadrivalente, que confere proteção contra HPV tipos 6, 11, 16 e 18; e a vacina bivalente, que confere proteção contra HPV tipos 16 e 18. A vacina HPV quadrivalente está aprovada no Brasil para prevenção de lesões genitais pré-cancerosas de colo do útero, de vulva e de vagina em mulheres, de pênis em homens e anal em ambos os sexos, relacionadas aos HPV 16 e 18, e verrugas genitais em mulheres e homens, relacionadas aos HPV 6 e 11. Conforme registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), essas vacinas possuem indicações para faixas etárias distintas. A vacina HPV quadrivalente tem indicação para mulheres e homens entre 9 e 45 anos de idade, e a vacina bivalente tem indicação para mulheres a partir de 9 anos, sem restrição de idade.


Tratamento

O tratamento tem como objetivo tratar a manifestação que é o surgimento das verrugas ano-genitais ainda que possam aparecer posteriormente. O tratamento consiste no uso de medicamentos administrados por via tópica, são utilizados ácido tricloroacético de 60% a

80%; creme imiquimode a 5%; solução de podofilina de 10% a 25%; solução de podofilotoxina a 0,5%; e creme de podofilotoxina a 0,15%. A prescrição de medicamentos manipulados pode ser mais vantajosa para a individualização do tratamento, garantindo resultados mais eficazes.


Para um estudo mais aprofundado sobre o tema, segue algumas sugestões de leitura:

Artigo:

Carvalho NS, Silva RJCS, Val IC, Bazzo ML, Silveira MF. Brazilian Protocol for Sexually Transmitted Infections 2020: human papillomavirus (HPV) infection.2020


32 visualizações0 comentário