Mitocôndrias: o segredo para a longevidade

Atualizado: Mai 3

A partir do conhecimento do metabolismo mitocondrial, nós conseguimos compreender sua importância para a longevidade, e assim podemos buscar estratégias que melhorem a eficiência dessa organela. Por outro lado, a disfunção desta está relacionada ao envelhecimento precoce e também ao aparecimento de alguns distúrbios metabólicos.



Um pouco sobre o envelhecimento

O envelhecimento é descrito como um processo aleatório onde é observado o declínio funcional progressivo do organismo, como um resultado do acúmulo de danos moleculares e celulares ao longo do tempo, com mutações ou arranjos de DNA, instabilidade genômica, comprometimento de funções de proteínas e vias metabólicas. Assim, há uma perda da capacidade de renovação celular, levando ao envelhecimento. Nesse sentido, os pesquisadores criaram a teoria da influência da mitocôndria na longevidade.


Produção de Espécies Reativas de Oxigênio (EROs)

Durante o processo de produção de energia pelas mitocôndrias, o oxigênio que seria utilizado para esse processo pode servir para a formação de um subproduto conhecido como espécies reativas de oxigênio (EROs). Essas moléculas são caracterizadas como reativas, apresentando um ou mais elétrons livres na sua última camada, o que significa que vão buscar e capturar um elétron de qualquer composto que esteja ao redor a fim de se estabilizar.

Por um lado, precisamos pensar que a produção dos EROs desempenha sua função, atuando como uma molécula sinalizadora, principalmente em relação a ativação de vias ligadas a proliferação e diferenciação celular, contribuindo principalmente para o sistema imunológico. Contudo, quando temos a ineficiência mitocondrial existe um acúmulo dos EROs, levando ao estresse oxidativo.

Ligando os pontos: influência da mitocôndria sobre a longevidade

Agora, lembrando que o envelhecimento é um resultado do acúmulo de danos, a maior produção de EROs pelas mitocôndrias irá favorecer esse quadro, visto que teremos o estabelecimento do estresse oxidativo, danificando diversas moléculas ao redor, como a membrana lipídica, proteínas e o DNA celular. Contudo, precisamos lembrar que esse processo é um desfecho da ineficiência mitocondrial. Assim, podemos buscar estratégias que promovam a saúde dessa organela, como mudanças nos hábitos alimentares e a ingestão de compostos que trazem a saúde e proteção mitocondrial, para assim alcançarmos a longevidade.

Para um estudo mais aprofundado sobre o tema, segue algumas sugestões de leitura:

Artigo:

Mitochondrial dysfunction and oxidative stress in aging and cancer

The Mitochondrial Basis of Aging

Mitochondrial biogenesis: An update


24 visualizações0 comentário