top of page

Novembro Azul



Assim como o mês de outubro se refere a prevenção ao câncer de mama, em novembro a prevenção também acontece, mas com atenção voltada aos homens para prevenção do câncer de próstata. De acordo com a literatura, o câncer de próstata é o tipo mais comum entre os homens e alcança a taxa de 28,6% de mortes relacionadas a essa neoplasia maligna.


Nesse contexto, de acordo com os dados brasileiros morre um homem a cada 38 minutos de câncer de próstata, visto que a prevenção e acompanhamento médico para identificar o problema ainda não é algo muito considerado por eles no país e apesar dessa alta taxa de mortalidade o que causa preocupação para eles é o risco de impotência sexual, que não ocorre de forma tão frequente nesses casos.


Apesar do medo da falta de ereção, existem muitas dúvidas a respeito do desenvolvimento desse câncer, assim como a forma de diagnóstico e os melhores tratamentos. A próstata por sua vez se trata de uma glândula que faz parte do sistema reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas e fica localizada logo abaixo da bexiga sendo semelhante ao formato de um pêssego, desempenhando como sua principal função a produção de esperma com auxílio das vesículas seminais. O esperma é um líquido que se mistura ao líquido seminal para formar o sêmen, facilitando a nutrição, proteção e movimentação dos espermatozoides.


Além do câncer de próstata que está associado com a multiplicação de células malignas, os homens também muito acometidos por hiperplasia prostática benigna que está associada com o crescimento exacerbado da próstata e a prostatite, que está relacionada com a inflamação da próstata promovendo dor e inchado e no que se refere as causas dessa inflamação, ela pode ocorrer devido a infecções ou estresse.

No que diz respeito ao câncer de próstata, na fase inicial não ocorrem sintomas, o que dificulta ainda mais o diagnóstico precoce, pois quando os sintomas aparecem, em média 95% dos tumores já estão muito bem desenvolvidos e em estado avançado. Nessa fase da doença os sintomas mais recorrentes são: dor e ou ardência ao urinar; dores nos ossos; vontade frequente de urinar; jato de urina fraco ou gotejamento; sensação de não esvaziamento da bexiga e presença de sangue ou sêmen na urina. Além disso, dentre os principais fatores de risco relacionados a esse câncer o histórico familiar de pai, irmãos ou tios é o mais significativo, seguido pela raça no qual os negros sofrem com a maior incidência da doença, obesidade que pode facilitar seu desenvolvimento, fatores hormonais, tabagismo e alcoolismos.


A principal forma de prevenção e garantia da cura do câncer de próstata de acordo com a literatura se dá através do diagnóstico precoce. Por conta disso, mesmo que sem a presença de nenhum sintoma aparente é recomendado que homes a partir de 45 anos que tenham algum dos fatores de risco já comentados ou homens sem esses fatores de risco, mas com idade a partir de 50 anos devem realizar o exame de toque retal pois esse exame auxilia na avaliação de alterações na glândula prostática, como por exemplo a presença de nódulos e endurecimento. Nesse contexto, a avaliação frequente com o urologista é fundamental para prevenção e diagnostico precoce.


Referências

SARRIS, A. B., CANDIDO, F. J. L. F., Pucci FILHO, C. R., STAICHAK, R. L., TORRANI, A. C. K., & SOBREIRO, B. P. (2018). Câncer de próstata: uma breve revisão atualizada. Visão Acadêmica, 19(1).

Krüger, F. P. G., & Cavalcanti, G. (2018). Conhecimento e atitudes sobre o câncer de próstata no brasil: revisão integrativa. Revista brasileira de cancerologia, 64(4), 561-567.


24 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page