O Impacto da Poluição e Exposição Solar à Saúde Estética

Atualizado: Jul 19

O envelhecimento está associado a diminuição do tecido fibroso, da taxa de renovação celular e da rede vascular.



As funções fisiológicas normais da pele diminuem bastante até a meia-idade, dependendo do estilo de vida e da genética. E já que a pele é o órgão que mais reflete os efeitos do envelhecimento, a saúde e aparência da mesma está relacionada com os hábitos alimentares e estilo de vida.

A exposição solar e aos raios UV, o consumo de álcool, o cigarro, a poluição, o estresse, são fatores que promovem o envelhecimento precoce.

Existem dois tipos de envelhecimento. O envelhecimento intrínseco ou cronológico, que é aquele que não pode ser controlado, é natural e influenciado por fatores como genética, hormônios e estresse oxidativo. E o envelhecimento extrínseco é aquele influenciado por fatores ambientais e extrínsecos como estilo de vida, estresse, exposição ao sol e polução, tabaco e álcool, entre outros.

Esses fatores e toxinas contribuem para o processo de envelhecimento e podem até acelerá-lo, dependendo do grau de exposição. A exposição a radiação solar prejudica a pele desde com queimaduras após um dia na praia, até com o fotoenvelhecimento. Diversas manchas, pintas sardas são causadas pela exposição excessiva ao sol, além de hiperpigmentação. A pele prejudicada pelo sol é uma pele mais grossa e áspera, manchada e com mais rugas.

Além disso, a poluição é outro fator que deve ser considerado. Principalmente porque, não é facilmente visível como uma queimadura. A poluição deixa a pele suja e obstruída, porém isso não é visível. Assim, a importância de limpar a pele adequadamente para retirar todas essas impurezas é indispensável, assim mantendo a pele limpa, saudável, sem acne, iluminada e aumentando o tempo para o aparecimento de rugas.