Polifenóis associados à saúde da próstata – licopeno, resveratrol, curcumina, epigalocatequina-galat



O estresse oxidativo tem sido associado ao desenvolvimento de diversos tipos de câncer, incluindo o câncer de próstata. A boa notícia é que muitos estudos tem mostrado o efeito de nutrientes e fitoquímicos, em sua forma natural nos alimentos ou isolados, que são capazes de reduzir as ações deletérias associadas o estresse oxidativo, e que são igualmente capazes de promover a saúde da próstata, além de prevenir outras doenças.

Substâncias como licopeno, resveratrol, curcumina e epigalocatequina-galato podem atuar na promoção e manutenção da saúde prostática, além de prevenir o desenvolvimento de tumor maligno.


Licopeno e Resveratrol

O licopeno é uma substância carotenoide presente principalmente em alimentos como tomate, melancia, goiaba e os seus derivados, como molhos. Estudos apontam o licopeno como eficiente inibidor da proliferação celular, evidenciando seu fator preventivo ao câncer de próstata. Cerca de 85% do licopeno consumido vem do tomate ou de seus derivados, e muitos estudos têm comprovado seu efeito protetor ao câncer de próstata. Outro nutriente capaz de auxiliar na saúde da próstata é o resveratrol, que também possui atividade biológica atuando em vias moleculares que se tornam ativas em tumores resistentes a hormônios, inibindo a proliferação de células tumorais na próstata.


Curcumina e Epigalocatequina-galato

A curcumina que é a substância ativa da cúrcuma, uma planta muito utilizada na culinária indiana, é conhecida como açafrão-da-terra aqui no Brasil, possui propriedades anti-inflamatórias, antimicrobianas e antioxidantes, e por isso também é capaz de proteger contra o desenvolvimento do câncer de próstata. Estudos in vitro demonstraram que a administração de curcumina foi capaz de inibir o crescimento, volume, formação, desenvolvimento, proliferação e angiogênese de tumores de câncer de próstata.

Por fim, há também evidências de que a epigalocatequina-galato, presente nos chás de Camellia sinensis, pode ter efeito protetor no câncer de próstata, por possuir propriedades anti-angiogênicas e pró-apoptóticas. Seu efeito isolado associado à quimioterapia contra o câncer parece aumentar a eficácia do medicamento.


Para um estudo mais aprofundado sobre o tema, segue algumas sugestões de leitura:

Artigo:

Mirahmadi M, Azimi-Hashemi S, Saburi E, Kamali H, Pishbin M, Hadizadeh F. Potential inhibitory effect of lycopene on prostate cancer. Biomed Pharmacother. 2020 Sep;129:110459. doi: 10.1016/j.biopha.2020.110459. Epub 2020 Jun 30. PMID: 32768949.

De Amicis F, Chimento A, Montalto FI, Casaburi I, Sirianni R, Pezzi V. Steroid Receptor Signallings as Targets for Resveratrol Actions in Breast and Prostate Cancer. Int J Mol Sci. 2019 Mar 3;20(5):1087. doi: 10.3390/ijms20051087. PMID: 30832393; PMCID: PMC6429419.

Termini D, Den Hartogh DJ, Jaglanian A, Tsiani E. Curcumin against Prostate Cancer: Current Evidence. Biomolecules. 2020 Nov 10;10(11):1536. doi: 10.3390/biom10111536. PMID: 33182828; PMCID: PMC7696488.

Sanna V, Singh CK, Jashari R, Adhami VM, Chamcheu JC, Rady I, Sechi M, Mukhtar H, Siddiqui IA. Targeted nanoparticles encapsulating (-)-epigallocatechin-3-gallate for prostate cancer prevention and therapy. Sci Rep. 2017 Feb 1;7:41573. doi: 10.1038/srep41573. PMID: 28145499; PMCID: PMC5286400.


61 visualizações0 comentário