top of page

Quais as melhores estratégias nutricionais para a depressão?

Atualizado: 7 de dez. de 2022


A depressão é um transtorno psiquiátrico altamente recorrente e debilitante associado a origens multicausais. Tanto em pacientes que tiveram Covi-19 como em paciente que não tiveram, a tendência é que haja um aumento na incidência da depressão, assim, é fundamental que os profissionais de saúde como o nutricional, estejam alertas a respeito de como podem ajudar.

Como possíveis causas mecanísticas, a depressão pode estar relacionada a prejuízos na transmissão monoaminérgica, aumento da excitotoxicidade glutamatérgica, neuroinflamação, estresse oxidativo e déficits em fatores neurotróficos. Embora a terapia antidepressiva atual geralmente alivie os sintomas e previne a recorrência de episódios, o atraso no início do efeito terapêutico e as respostas refratárias ou intolerantes exibidas por um grande número de pacientes são os principais inconvenientes da terapia atual.

Por essas razões, vários estudos têm tratado da investigação de abordagens terapêuticas alternativas ou estratégias adjuvantes que possam melhorar os resultados clínicos. No que se refere a nutrição, um potencial tratamento adjuvante aos antidepressivos convencionais envolve o uso de nutracêuticos, que são um alimento, uma parte de um alimento, uma vitamina, um mineral ou uma erva que proporciona benefícios à saúde. Com mais detalhes, algumas das opções são:

  • Ômega-3 e creatina;

  • Triptofano;

  • Vitaminas: complexo B, C, D, E;

  • Minerais: Zinco, magnésio, selênio, crômio;

  • Fitoquímicos: Resveratrol, quercetina, catequinas, curcumina.

Dentre as estratégias nutricionais voltadas à dieta por si, a dieta anti-inflamatória mais próxima de um padrão alimentar similar à dieta do mediterâneo, surge como uma boa opção, na qual é rica na maior parte das vezes, destes compostos mencionados acima. Além disso, evitar o consumo excessivo de alimentos com potencial alergênico e ricos em histamina, pode ser uma boa estratégia. Por fim, existem alimentos que de forma isolada, podem contribuir ao manejo da depressão, como é o caso do chocolate acima de 70% cacau, extrato de romã, alho, açafrão e salmão.


Referências bibliográficas

Manosso LM, Moretti M, Rodrigues AL. Nutritional strategies for dealing with depression. Food Funct. 2013 Dec;4(12):1776-93. doi: 10.1039/c3fo60246j.

Ljungberg T, Bondza E, Lethin C. Evidence of the Importance of Dietary Habits Regarding Depressive Symptoms and Depression. Int J Environ Res Public Health. 2020;17(5):1616. Published 2020 Mar 2. doi:10.3390/ijerph17051616

64 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page