top of page

Silimarina e hepatoproteção: entenda mais sobre estes temas


O fígado é um dos órgãos mais importantes do nosso corpo e muitas vezes sofre por maus hábitos, como alimentação ruim e consumo de bebidas alcoólicas em excesso. Quando isso ocorre, a limpeza do corpo é comprometida. Para evitar esses problemas, muitas pessoas recorrem a hepatoprotetores, que agem protegendo o fígado contra as agressões.


Utilizando os ativos protetores do Cardo mariano (ou silybum marianum), uma planta nativa da Europa e da Ásia pertencente à família Asteraceae (membro da família do girassol), a Silimarina é um flavonóide que age como protetora do fígado.


Isso porque impede a peroxidação dos lipídeos da membrana celular e das organelas dos hepatócitos, protegendo, desta forma, a integridade e a função hepática de eventuais substâncias tóxicas, tanto de origem endógena como exógena. Além disso, age aumentando a síntese de RNA mensageiro, o que acelera a síntese protéica.


A Silimarina é, portanto, utilizada no tratamento de hepatopatias crônicas, cirrose, esteatose e lesão hepatotóxicas, produzindo melhora dos sintomas clínicos. Sua associação com DL-metionina é capaz de reduzir ou impedir a infiltração gordurosa e a cirrose no fígado.


Dessa forma, os pacientes com danos hepáticos devido ao consumo de álcool podem apresentar uma redução da necrose do tecido hepático com o uso de Silimarina e o aproveitamento de seus ativos. Segundo estudos científicos, pacientes com hepatite B e C também são beneficiados.


Dentre os benefícios atrelados, também podemos citar suas propriedades antisépticas, anti-inflamatórias, antioxidantes, digestivas, diuréticas, regeneradoras e tônicas.

90 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page