Suco de beterraba x Trubeet®: vantagem de um produto padronizado!


A beterraba – também conhecida como Beta vulgaris - é uma raiz tuberosa, pertencente à família Quenopodiacea e tem origem nas regiões do norte da África e na Europa.


A raiz apresenta sabor doce e uma coloração roxo-avermelhada – esta ocorre por conta da presença de betalaínas (pigmentos nitrogenados hidrossolúveis) – sua composição química é formada por açúcares, minerais (potássio, zinco, magnésio e ferro), vitaminas (A, Tiamina, Riboflavina e C), fibras, saponinas, isoramnetina, entre outros.


Muitos pesquisadores ficaram intrigados com a suposta relação entre suco de beterraba e a melhora do desempenho desportivo e, por conta disso, inúmeros estudos foram realizados para entender se há, de fato, uma base científica sólida.


DOMÍNGUEZ, R. et al (2018) realizaram uma revisão da literatura procurando entender os efeitos da suplementação de suco de beterraba em exercícios intermitentes de alta intensidade. Após a revisão dos estudos incluídos na pesquisa – 9 ao todo – os pesquisadores concluíram que a suplementação de suco de beterraba aparenta diminuir a fadiga muscular em exercícios de alta intensidade, contudo, não se sabe se isso ocorre por redução do dano muscular e/ou por promover a regeneração muscular pós-exercício.


Além disso, foi observado que o suco de beterraba aumenta a liberação e a reabsorção do cálcio no retículo sarcoplasmático, sendo um potencial auxiliar na produção de energia – fator importante no desenvolvimento da velocidade de encurtamento muscular.


Essas alegações são corroboradas pelo estudo de AHMED, K. et al. (2020), neste, os pesquisadores investigaram se a suplementação de suco de beterraba poderia melhorar os parâmetros de “tolerância ao exercício” (ET), eficiência do exercício (EE) e marcadores cardiometabólicos em indivíduos com obesidade.


A pesquisa contou com 16 participantes obesos (IMC>30kg/m2) e perdurou por 18 dias, os voluntários foram designados, de maneira randomizada, em quatro grupos. O primeiro recebeu suco de beterraba rico em nitrato, o segundo foi suplementado com suco de beterraba depletado de nitrato, o terceiro recebeu uma solução de nitrato de sódio e o quarto grupo não recebeu nada (controle).


Ao final dos testes, os autores concluíram que a suplementação de suco de beterraba rico em nitratos melhorou a eficiência do exercício em 7% - durante o exercício submáximo - e o tempo de exaustão em 15%. Ademais, os mesmos destacam que o suco pode melhorar a tolerância do exercício em indivíduos obesos.


Contudo, há uma variável que ainda não foi explorada no texto. Como pudemos observar, o nitrato (NO3 - presente na beterraba - era o responsável pelas benesses da suplementação, mas será que todas as beterrabas apresentam a mesma quantidade de NO3?


Não há estudos na literatura científica que apresente esse veredito, contudo, LUENGO, R. et al. (2018) realizou um estudo entitulado “Determinação de minerais no solo e análise de folhas de couve produzida em Brasília”, neste, os pesquisadores investigaram como a composição mineral do solo pode influenciar os nutrientes presentes nas folhas de couve. Citando ipsis-litteris “(...)diferentes fatores que podem causar variações, como o ambiente de cultivo do produto, os sistema de produção e as variedades cultivadas, podendo haver genótipos com quantidades de compostos nutricionais diferentes dentro da mesma espécie vegetal.”


Por conta desse possível empecilho, a Simple Pharma desenvolveu o Trubeet®, um fitoativo exclusivo, totalmente natural, isento de glúten e transgênicos. Ele é obtido a partir da Beta Vulgaris (beterraba), padronizado em 6% de nitratos e, por conta disso, é indicado para auxiliar praticantes de atividade física.


ELIOT, K. et al (2012) desenvolveram um estudo duplo-cego placebo controlado, neste, os pesquisadores investigaram se o consumo de beterraba seria uma maneira de aumentar os níveis de nitrato e, consequentemente, melhorar a performance em exercícios endurance. A pesquisa contou com 11 participantes, eles foram submetidos a testes na esteira após consumir – de maneira aleatória – ou beterrabas assadas (500mg de nitrato, aproximadamente) ou cranberry.


Os resultados demonstraram que os indivíduos que consumiram a beterraba tiveram um desempenho melhor na corrida quando comparados aos que consumiram cranberry.


Por ser um preparado padronizado, o Trubeet® é mais interessante do que a beterraba por alguns motivos:

  • Pode ser indicado para aqueles indivíduos que não apreciam o sabor do tubérculo

  • Por estar em uma forma concentrada em 6% de nitratos, substitui o consumo cavalar de beterraba para atingir os níveis “ideais” de nitrato – vide o estudo de ELIOT, onde os participantes consumiram aproximadamente 200g de beterrabas assadas.

  • Por ser um produto padronizado, a quantidade de nitratos independe do solo – diferente dos legumes/verduras in natura.


Referências:

ALVES A. et al. Desenvolvimento e estado nutricional da beterraba em função da omissão de nutrientes. Horticultura Brasileira. 2008. 26: 292-295. Disponível em: https://www.scielo.br/j/hb/a/6DZnxWg7QLtzVsZdq4FG86q/?format=pdf&lang=pt#:~:text=Em%20sua%20raiz%20tuberosa%20a,Ferreira%20%26%20Tivelli%2C%201990). Acesso em: 14 Fev. 2022.

FLORIEN. BETERRABA. p. 1-2, 1 jun. 2016. Disponível em: https://florien.com.br/wp-content/uploads/2016/06/BETERRABA.pdf. Acesso em: 14 fev. 2022.

DOMÍNGUEZ, R. et al. Effects of beetroot juice supplementation on intermittent high-intensity exercise efforts. Journal of the International Society of Sports Nutrition. 5 jan. 2020. Disponível em: https://jissn.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12970-017-0204-9#citeas. Acesso em: 14 fev. 2022.

AHMED, K. et al. Acute beetroot juice supplementation improves exercise tolerance and cycling efficiency in adults with obesity. Physiol Rep. 14 out. 2020. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7556310/. Acesso em: 14 fev. 2022.

LUENGO, R. et al. Determinação de minerais no solo e análise de folhas de couve produzida em Brasília. BrazilianJournal of Food Technology. 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/j/bjft/a/WCTWYtdWNCzjS6S3m7NkJ6M/?lang=pt. Acessoem: 14 fev. 2022.

MURPHY, M. et al. Whole beetroot consumption acutely improves running performance. J AcadNutr Diet. Abril, 2012 548-552. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22709704/. Acesso em: 14 Fe. 2022



72 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo