top of page

3 motivos pelos quais o Dimpless pode funcionar como antioxidante

Atualizado: 23 de dez. de 2022


O Dimpless é um concentrado extraído do melão de Cantaloupe (Cucumis melo L. clipper), também conhecido como melão japonês, que possui uma casca esverdeada rugosa e uma polpa com coloração alaranjada.


Destaca-se, principalmente, por sua composição, pois além de vitaminas, minerais e carotenóides, possui alta concentração de enzimas chaves ao sistema antioxidante primário. Dito isso, vamos descobrir os 3 motivos pelos quais o Dimpless pode funcionar como antioxidante.


Entendendo os antioxidantes


Os antioxidantes são compostos essenciais produzidos naturalmente pelo nosso organismo, que agem coletivamente contra os radicais livres para resistir aos seus efeitos. Com base em sua resposta à invasão geral de radicais livres, podem ser categorizados em antioxidantes de defesa de primeira, segunda, terceira e até quarta linha.


O Dimpless, por sua vez, possui os antioxidantes de primeira linha de defesa, que incluem, a superóxido dismutase, catalase e glutationa peroxidase, indispensáveis em toda a estratégia de defesa dos antioxidantes. Por isso, vamos entender um pouco mais de cada uma.


1- Superóxido dismutase


A superóxido dismutase é a primeira enzima de desintoxicação e o antioxidante mais poderoso da célula. É uma importante enzima antioxidante endógena que atua como componente do sistema de defesa de primeira linha, contra espécies reativas de oxigênio (ROS).


É indispensável para a saúde celular, protegendo as células do corpo do excesso de radicais de oxigênio, radicais livres e outros agentes nocivos que promovem o envelhecimento ou a morte celular. Os seus níveis diminuem com a idade e por isso, a sua suplementação diária adequada pode proteger o sistema imunológico e reduzir significativamente as chances de doenças.


2- Catalase


Entre as enzimas antioxidantes, a catalase tem um papel crucial na proteção das células contra o dano oxidativo por meio da quebra do peróxido de hidrogênio em água e oxigênio, consequentemente reduzindo os danos induzidos pelos radicais livres, além de completar consequentemente o processo de desintoxicação imitado pela Superóxido dismutase.


3- Glutationa peroxidases


Já a glutationa peroxidase é uma importante enzima intracelular que quebra os peróxidos de hidrogênio e desempenha um papel mais importante na inibição do processo de peroxidação lipídica e portanto, protege as células do estresse oxidativo. Estudos postulam que indivíduos com menor atividade glutationa peroxidase, estão predispostos a proteção antioxidante prejudicada, o que leva a danos oxidativos aos ácidos graxos de membrana e proteínas funcionais.


Referências bibliográficas

IGHODARO, O.M.; AKINLOYE, O.A.. First line defence antioxidants-superoxide dismutase (SOD), catalase (CAT) and glutathione peroxidase (GPX): their fundamental role in the entire antioxidant defence grid. Alexandria Journal Of Medicine, [S.L.], v. 54, n. 4, p. 287-293, 1 dez. 2018. Informa UK Limited. http://dx.doi.org/10.1016/j.ajme.2017.09.001.


CARILLON, Julie et al. Dietary Supplementation with a Superoxide Dismutase-Melon Concentrate Reduces Stress, Physical and Mental Fatigue in Healthy People: a randomised, double-blind, placebo-controlled trial. Nutrients, [S.L.], v. 6, n. 6, p. 2348-2359, 19 jun. 2014. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/nu6062348.


MESQUITA, Paulo H. C. et al. Effects of Resistance Training on the Redox Status of Skeletal Muscle in Older Adults. Antioxidants, [S.L.], v. 10, n. 3, p. 350-355, 26 fev. 2021. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/antiox10030350.

256 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page