top of page

Como otimizar a biodisponibilidade da cúrcuma?

Atualizado: 5 de dez. de 2022


A cúrcuma (Curcuma longa L), é uma planta membro da família do gengibre. Embora seja extensivamente estudada e aplicada no manejo de diversas doenças, possui baixa biodisponibilidade, má distribuição nos tecidos, metabolismo extenso e instabilidade química. Nesse sentido, vamos discutir como otimizar a biodisponibilidade da cúrcuma.


Entendendo a biodisponibilidade


Biodisponibilidade é um termo usado para descrever a porcentagem ou fração de uma dose administrada de um composto que atinge a circulação sistêmica. Assim, a biodisponibilidade é essencial quando pensamos em suplementação e utilização dos benefícios desse composto.


Diversos estudos relataram uma biodisponibilidade relativamente menor após a administração oral de curcumina, dados na literatura confirmaram uma pequena quantidade de absorção no intestino, efeito hepático de primeira passagem e um certo grau de metabolismo intestinal como contribuintes para essa baixa disponibilidade sistêmica da curcumina quando administrada por via oral.


Assim, os pesquisadores começaram a estudar as possibilidades de melhorar a sua biodisponibilidade oral, incorporando agentes bioativos em diferentes sistemas de entrega coloidais como emulsões, nanoemulsões, microemulsões, nanopartículas lipídicas sólidas, nanopartículas de biopolímeros , microgéis, entre outros.


Mas como melhorar sua biodisponibilidade?


1- Piperina: A biodisponibilidade deste polifenol pode ser limitada por glucuronidação intestinal e hepática. A piperina (um alcalóide presente na pimenta preta) é capaz de inibir a glucuronidação da curcumina e seu consequente metabolismo pela fase II, consequentemente podendo aumentar a sua biodisponibilidade.


2- Nanopartículas Hidrofílicas: As nanopartículas demonstram um aumento de 15 vezes na concentração de curcumina administrada, com uma absorção gastrointestinal aumentada.


3- Formulação à base de lipídios: Os lipossomas são conjuntos moleculares como micro ou nanoesferas onde os lipídios são organizados em uma ou mais bicamadas ao redor de um ambiente aquoso. Eles podem ser carregados com moléculas hidrofílicas e hidrofóbicas, aumentando assim a absorção da curcumina.


4- Sistema micelar: A curcumina micronizada e as micelas mostraram uma concentração significativamente maior de curcumina do que a curcumina em pó, tanto no plasma quanto na urina


5- Microesferas de quitosana revestidas com ácido ascórbico: A presença deste ácido pode proteger a curcumina da degradação química mediada pelo pH, melhorando assim a sua fração que pode ser absorvida. Dessa forma, a curcumina não modificada pode atingir o cólon, após a dissolução do sistema de liberação e a degradação da quitosana pela flora microbiana.


6- PNS- Sandwich Polar Non-Polar: Tecnologia patenteada em que a curcumina é inserida na matriz de cúrcuma natural, contribuindo para melhor biodisponibilidade e absorção intestinal, chegando a ser 10x mais biodisponível que a curcumina padrão.


Mais no Blog Simple Pharma:


Referências bibliográficas

MIMICA, Bruna et al. Methods Used for Enhancing the Bioavailability of Oral Curcumin in Randomized Controlled Trials: a meta-research study. Pharmaceuticals, [S.L.], v. 15, n. 8, p. 939-945, 28 jul. 2022. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/ph15080939.


CAS, Michele Dei; GHIDONI, Riccardo. Dietary Curcumin: correlation between bioavailability and health potential. Nutrients, [S.L.], v. 11, n. 9, p. 2147-2153, 8 set. 2019. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/nu11092147.


ESATBEYOGLU, Tuba et al. Curcumin-From Molecule to Biological Function. Angewandte Chemie International Edition, [S.L.], v. 51, n. 22, p. 5308-5332, 4 maio 2012. Wiley. http://dx.doi.org/10.1002/anie.201107724.

1.342 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page