Conheça as principais doenças urológicas que afetam os homens



Os cuidados à saúde do homem é um tema muito atual, sobretudo devido ao alto índice de indivíduos acometidos por doenças urológicas que tem gerado uma grande preocupação por parte do sistema de saúde. No Brasil, o perfil dos pacientes com câncer de próstata, por exemplo, é de homens acima de 50 anos, sendo que a maioria é da cor branca e se concentra no Sudeste do país. O número de internações e a taxa de mortalidade cresceram no decorrer da última década e a taxa de mortalidade é maior entre homens idosos. Contudo, mesmo com esta taxa elevada de doenças urológicas emergentes, a procura por tratamento ainda é baixa.


Diante deste cenário, é necessário compreender a complexidade dessas doenças, responsáveis por causar distúrbios no trato urinário ou nos demais sistemas interligados. As doenças comumente encontradas são: incontinência urinária, cistite, ejaculação precoce, impotência sexual, enurese noturna, câncer de bexiga e câncer de próstata. As recomendações médicas são de manter os exames de rotina e não procurar o especialista apenas quando surgir algum sinal preocupante ou incômodo. As doenças urológicas apresentam fatores ambientais que favorecem seu desenvolvimento, tais como um estilo de vida desregrado com uso abusivo de álcool, cigarro, e consumo de uma dieta desequilibrada, o que pode trazer muitos malefícios à saúde masculina.

A seguir, abordaremos os quadros comumente encontrados na população masculina, seu diagnóstico, desenvolvimento e formas de tratamento.


Incontinência urinária

A incontinência urinária se trata da perda involuntária da urina, que pode acometer tanto homens quanto mulheres. Os sintomas urinários são mais frequentes em homens com mais de 40 anos, especialmente nos idosos. Esse distúrbio gera prejuízos na qualidade de vida dos indivíduos que o possuem, interferindo em uma série de questões sociais, visto que o problema em si pode levar a restrições de convivência, por se tratar de um problema incontrolável, o que por sua vez traz impacto psicológico também. Alguns fatores estão mais associados ao desenvolvimento de incontinência urinária como o uso de medicamentos, infecções urinárias recorrentes, sobrepeso e obesidade, cirurgia pélvica, histórico familiar, entre outros fatores.


Sintomas

Os tipos mais comuns de incontinência urinária são a de urgência e esforço. Nos homens após cirurgia para tratamento do câncer de próstata, pode ocorrer quadro de incontinência urinária acompanhada de sintomas no trato urinário inferior, como noctúria, sintomas de enchimento e armazenamento e pós-miccional, inclusive com gotejamento ao caminhar, após a excreção da urina. Os sintomas de armazenamento são os que mais causam incômodos e observa-se uma progressão desses sintomas, em indivíduos com mais de 50 anos apresentando sintomas moderados a graves, aumentando progressivamente quando atingem 70 anos.


Tratamento

O tratamento na maioria dos casos envolve sessões de fisioterapia a fim de evitar que o problema evolua, no entanto, os graus de dificuldade podem se diferenciar de acordo com a idade do paciente, pacientes com idades mais avançadas tendem a ter uma dificuldade para compreender que neste local existe um músculo e ele precisa ser exercitado, e nesses casos o profissional irá necessitar instruí-los de maneira mais atenciosa.


Para um estudo mais aprofundado sobre o tema, segue uma sugestão de leitura:

Artigo:

Gomes CM, Leonel F. Revista: Incontinência Urinária e as particularidades de tratamentos dentro das diversas especialidades médicas. 2020


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo