top of page

O que você precisa saber sobre a quercetina


A quercetina é um dos antioxidantes mais potentes do reino vegetal, pertencente à classe dos flavonóides. Possui extensa aplicação medicinal e é abundantemente presente em couves, cebolas, frutas vermelhas, maçãs, uvas vermelhas, brócolis e cerejas, bem como em alguns chás e vinho tinto.


Numerosos estudos têm demonstrado o seu potencial para melhorar a saúde devido à sua atividade antioxidante, bem como seu uso como nutracêutico. Além disso, demonstram que pode ser eficaz também no tratamento e prevenção de diversas doenças, pois influencia a glutationa, enzimas, vias de transdução de sinal e produção de ROS (espécies reativas de oxigênio).


Principais mecanismos


Os flavonóides como a quercetina são antioxidantes. Eles eliminam partículas no corpo conhecidas como radicais livres que danificam as membranas celulares, alteram o DNA e até causam a morte celular. Os antioxidantes podem neutralizar os radicais livres e até mesmo prevenir alguns dos danos causados ​​pelos radicais livres. A quercetina pode também auxiliar a estabilizar as células que liberam histamina no corpo e assim, ter um efeito anti-inflamatório e anti-histamínico.


Benefícios para a saúde


A aplicação da quercetina na saúde é extensa. Um dos principais é o benefício anti-inflamatório, podendo combater doenças e sinais de envelhecimento. Além disso, diminui os sintomas de alergia, o risco de câncer , de infecções, incluindo infecções respiratórias, cutâneas e gastrointestinais e o risco de doenças cardíacas.


Efeitos neuroprotetores


Os mecanismos antioxidantes e anti-inflamatórios da quercetina também levaram pesquisadores a investigar seus possíveis efeitos neuroprotetores em estudos in vivo com animais e humanos. Pensa-se que a quercetina pode desempenhar importante papel devido à sua capacidade de neutralizar o estresse oxidativo que pode danificar as células cerebrais, que por sua vez, isso pode reduzir o risco de desenvolver tipos de demência, incluindo a doença de Alzheimer.


Efeitos no câncer


Em conclusão, outro importante efeito é o anticancerígeno. Inúmeros antioxidantes flavonóides, não apenas a quercetina, demonstraram propriedades anticancerígenas, mas a quercetina especificamente demonstrou inibir o crescimento e proliferação de células cancerígenas ou multiplicação. Abundantes estudos demonstram a capacidade da quercetina de conter o crescimento de células cancerígenas e até mesmo provocar a morte de células cancerígenas em vários tipos de câncer.


Referências bibliográficas

LI, Yao et al. Quercetin, Inflammation and Immunity. Nutrients, [S.L.], v. 8, n. 3, p. 167-169, 15 mar. 2016. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/nu8030167.


XU, Dong et al. Antioxidant Activities of Quercetin and Its Complexes for Medicinal Application. Molecules, [S.L.], v. 24, n. 6, p. 1123-1128, 21 mar. 2019. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/molecules24061123.


KHAN, Haroon et al. Neuroprotective Effects of Quercetin in Alzheimer’s Disease. Biomolecules, [S.L.], v. 10, n. 1, p. 59, 30 dez. 2019. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/biom10010059.

528 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page