top of page

O papel da cúrcuma na síndrome metabólica

Atualizado: 23 de nov. de 2022


Atualmente, sabe-se que algumas doenças podem ser desenvolvidas pelo consumo de padrões alimentares não saudáveis. Nesse sentido, são evidências de que certos padrões alimentares ricos em antioxidantes, como a dieta mediterrânea, são eficazes na prevenção de algumas patologias relacionadas ao estresse oxidativo como, doenças cardiovasculares, câncer e a síndrome metabólica.


À vista disso, muitos desses efeitos têm sido associados com compostos específicos, como a curcumina e outros curcuminóides. Hoje, vamos entender um pouco mais sobre o papel da cúrcuma no manejo da síndrome metabólica.


Conhecendo a Cúrcuma


A cúrcuma ou açafrão-da-terra, é uma planta rizomática (da família do gengibre) que possui coloração amarela devido a presença de compostos fenólicos denominados curcuminóides. De fato, hoje, seu uso vem sendo explorado no curso de muitas doenças, no entanto, a história do seu uso remonta a vários milhares de anos devido ao seu uso culinário e propriedades promotoras da saúde.


Nos últimos anos vem sendo comprovado que a maioria dos efeitos da Curcuma se deve principalmente à curcumina. No entanto, além da curcumina, vale ressaltar que existem outros componentes na Cúrcuma, que juntamente da curcumina compõem o grupo dos curcuminóides. Eles são demetoxicurcumina e bis-desmetoxicurcumina.


A Síndrome Metabólica


A síndrome metabólica é uma doença multifatorial e complexa. Ela pode ser definida como um conjunto de fatores de risco cardiovasculares, usualmente relacionados à obesidade, resistência à insulina, estilo de vida e dieta. Ela é caracterizada quando há a presença de três ou mais dos cinco fatores de risco a seguir:

  • Circunferência abdominal elevada;

  • Triglicérides elevado ou tratamento farmacológico;

  • Colesterol HDL baixo;

  • Pressão arterial elevada ou tratamento medicamentoso com anti-hipertensivos;

  • Glicose em jejum alterados (disglicemia) ou tratamento farmacológico para controle da glicemia.


Efeitos da cúrcuma na síndrome metabólica


Como vimos anteriormente, a síndrome metabólica é causada principalmente por um conjunto de fatores de risco metabólicos. Por sua vez, esses fatores geralmente levam a uma cascata inflamatória. Estudos demonstram que a curcumina é capaz de diminuir essa inflamação através da regulação do estresse oxidativo diminuindo a produção de citocinas inflamatórias como, TNFα (fator de necrose tumoral alfa) e inibindo, as interleucinas, relacionadas à resistência à insulina e inflamação crônica.


Falando um pouco agora especificamente da atuação da curcumina nos componentes da síndrome metabólica que vimos anteriormente. A curcumina pode reduzir o perfil lipídico e modificar os parâmetros relacionados ao colesterol. Além disso, ela pode melhorar as medidas antropométricas e a composição corporal quando associada à dieta e intervenção no estilo de vida.


Por fim, a curcumina demonstrou ainda, ter um papel importante na regulação da expressão gênica dos transportadores pancreáticos de glicose, especificamente os GLUT 2,3 e 4, o que estimula uma melhor secreção de insulina.


Mais no Blog Simple Pharma:


Referências bibliográficas

PULIDO-MORAN, Mario et al. Curcumin and Health. Molecules, [S.L.], v. 21, n. 3, p. 264, 25 fev. 2016. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/molecules21030264.


JABCZYK, Marzena et al. Curcumin in Metabolic Health and Disease. Nutrients, [S.L.], v. 13, n. 12, p. 4440, 11 dez. 2021. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/nu13124440.


AZHDARI, Maryam et al. Metabolic benefits of curcumin supplementation in patients with metabolic syndrome: a systematic review and meta⠰analysis of randomized controlled trials. Phytotherapy Research, [S.L.], v. 33, n. 5, p. 1289-1301, 2 abr. 2019. Wiley. http://dx.doi.org/10.1002/ptr.6323.

368 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page