top of page

O mais potente bloqueador de carboidratos


Os carboidratos são a fonte primária de energia do nosso corpo, atuando principalmente como seu combustível. Mas assim como todo alimento, quando consumido em excesso, os carboidratos podem tornar-se prejudiciais. Nesse sentido, o InSea® é o primeiro bloqueador de carboidratos com ação dupla, pois age nas duas principais etapas de absorção de carboidratos presentes no organismo, garantindo sua eficácia.


O que são bloqueadores de carboidratos ?


Os bloqueadores são substâncias que tornam possível a eliminação de carboidratos, isso porque, podem auxiliar no bloqueio de enzimas que são necessárias para digerir certos carboidratos. Eles são produzidos, em sua maioria, por um grupo de compostos chamados inibidores da alfa-amilase, geralmente extraídos do feijão, conhecido como extrato de Phaseolus vulgaris (faseolamina) ou extrato de feijão branco.


Ação e seus mecanismos


O InSea® age inibindo duas enzimas: a alfa-glucosidase e a alfa-amilase, diferente dos bloqueadores simples de amido que agem inibindo somente a alfa amilase. A maioria dos açúcares são compostos de glicose, frutose ou galactose, podendo classificar-se em monossacáridos ou ligados entre si em pequenas cadeias (sacarose, a lactose, a maltose) ou longas cadeias (maltodextrinas, amidos).


A sua digestão é um processo que ocorre em dois passos: após a ingestão, os açúcares são divididos em oligossacarídeos menores pela amilase; em seguida, a glucosidase converte esses oligossacarídeos em monossacarídeos, que podem finalmente ser absorvidos. Portanto, a inibição dessas enzimas reduz a absorção de carboidratos, contribuindo para uma melhoria do controle glicêmico e peso corporal.


InSea® como potente bloqueador de carboidratos


O InSea® é um combinado dos polifenóis de Ascophyllum nodosum e Fucus vesiculosus. Tem justamente, a capacidade de inibir a atividade da glucosidase e da amilase que vimos anteriormente, reduzindo assim a digestão e assimilação de amido e açúcar, a resposta glicêmica normal que segue uma refeição, bem como o pico de insulina associada, além de que ajuda a manter a sensibilidade à insulina saudável.


Referências bibliográficas

PARADIS, Marie-Eve; COUTURE, Patrick; LAMARCHE, Benoît. A randomised crossover placebo-controlled trial investigating the effect of brown seaweed (Ascophyllum nodosum and Fucus vesiculosus) on postchallenge plasma glucose and insulin levels in men and women. Applied Physiology, Nutrition, And Metabolism, [S.L.], v. 36, n. 6, p. 913-919, dez. 2011. Canadian Science Publishing. http://dx.doi.org/10.1139/h11-115.


DEROSA, Giuseppe et al. Ascophyllum Nodosum, Fucus Vesiculosus and chromium picolinate nutraceutical composition can help to treat type 2 diabetic patients. Diabetes, Metabolic Syndrome And Obesity: Targets and Therapy, [S.L.], v. 12, p. 1861-1865, set. 2019. Informa UK Limited. http://dx.doi.org/10.2147/dmso.s212429.


GABBIA, Daniela; MARTIN, Sara de. Brown Seaweeds for the Management of Metabolic Syndrome and Associated Diseases. Molecules, [S.L.], v. 25, n. 18, p. 4182-4189, 12 set. 2020. MDPI AG.http://dx.doi.org/10.3390/molecules25184182.

3.337 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comentarios


bottom of page